Pouso Alegre 24 horas

Urnas eletrônicas que serão utilizadas nas eleições deste ano passam por auditoria em Mogi das Cruzes

Por P.A 24H em 28/09/2022 às 21:17:47
População também participou da auditoria das urnas da 74ª Zona Eleitoral de Mogi das Cruzes realizada nesta quarta-feira. Durante o procedimento, todas as urnas que correspondem à zona eleitoral ficam disponíveis para o teste Urnas eletrônicas que serão usadas no domingo (2) são auditadas

As urnas eletrônicas que serão usadas no domingo foram auditadas nesta quarta-feira (28). O procedimento faz parte de uma série de preparativos para receber o eleitor no dia da votação.

Nair de Almeida Nunes mora em Mogi das Cruzes e não perde uma eleição. O título de eleitor já está na bolsa para usar no próximo domingo

“Eu acho importante para a gente realmente exercer nossa cidadania, entendeu? E, graças a Deus, ainda a gente está numa democracia, então nós podemos melhorar a nossa vida, melhorar nossa cidade, nosso bairro. É por isso que eu acho importante votar”, disse a podóloga.

Mesmo quem ainda não conhece os passos das urnas eletrônicas até elas chegarem nas seções eleitorais, sabe da importância desse processo.

“Tem que ter fiscalização senão pode ter fraude nas eleições, tudo mais, né? Porque como é computador, para testar tudo certinho para as eleições”, disse o operador de telemarketing Mauro Júlio.

Mogi das Cruzes tem três cartórios eleitorais. Todos recebem auditoria, que pode inclusive ser acompanhada por qualquer pessoa. Na 74ª Zona Eleitoral, participam deste processo o chefe de cartório, promotor e juiz eleitoral, além dos funcionários do próprio cartório.

A população também participou da auditoria das urnas da 74ª Zona Eleitoral de Mogi das Cruzes

TV Diário/Reprodução

Para o início da auditoria, a primeira coisa é retirar o lacre da urna e colocar uma mídia que desbloqueia o sistema.

“Como o programa oficial da Justiça Eleitoral, da urna eletrônica, ela deixa a urna bloqueada, ela só vai funcionar no dia 2 de outubro, a partir de 8h, para receber voto. Essa mídia é específica para fazer essa auditoria, é preciso colocar ela para que se acesse o módulo de demonstração para fazer a conferência dos candidatos, se estão todos os candidatos inseridos na urna eletrônica, partido, eleitores e tudo mais”, explicou Marcos Chaves dos Reis, chefe de cartório da 74ª Zona Eleitoral.

Durante a auditoria, todas as 352 urnas da zona eleitoral ficam disponíveis para o teste. O juiz seleciona alguém para escolher as urnas que serão auditáveis.

Com a urna liberada para a auditoria, a primeira etapa é imprimir a zerésima, um relatório que mostra que não tem voto computado na urna. Em seguida, juiz e promotor visualizam os nomes cadastrados no equipamento para eleição deste ano.

Depois de conferido, é feita uma votação com candidatos reais por cédula e o voto é computado na urna eletrônica. Na sequência, é feita a conferência entre os votos em papel e os que foram digitados na urna. Estando tudo certo, a auditoria chega ao fim com a urna novamente lacrada.

Além das urnas eletrônicas, dois equipamentos que computam os votos através de cédulas também são conferidos e lacrados. Elas ficam à disposição caso as outras 50 urnas de contingência dessa zona eleitoral também apresentem algum problema.

Para Bruno Machado Miano, juiz eleitoral da zona mãe que acompanhou todo o processo, é muito importante que a população tenha conhecimento e participe de todas essas etapas.

“A população vindo, ela escolhe a urna que ela quer. Nós explicamos como funciona. Ela pode participar, digitar o nome do seu candidato, ela vê que daí sai no boletim de urna. E depois a gente volta a zerar as urnas para que a urna seja então preparada e encaminhada para sua zona eleitoral. As auditorias são importantes para demonstrar maior transparência no processo eleitoral e a confiabilidade das urnas e de todo o procedimento preparatório para as eleições”, disse o juiz eleitoral.

Assista a mais notícias sobre o Alto Tietê

Fonte: G1

Comunicar erro

Comentários